eles são como nós

Agora, além de tirar suas próprias fotos para publicar no Face ou no Insta, você pode contratar paparazzo particulares para fazer fotos do estilo “eles são como nós”,  iguais às que estamos acostumados a ver nos sites e revistas de famosos, naquelas seções que exibem as celebridades em momentos descontraídos, pegas de surpresa, fazendo coisas que todo ser humano faz.

Outro dia, me deparei com uma foto de uma atriz escolhendo frutas numa feiras. A chamada da matéria e a legenda da foto, muito criativas, diziam exatamente a mesma coisa: “Eles são como nós. Também escolhem frutas e legumes na feira”. Ao ler algo assim, é impossível evitar reações de espanto e um mal estar que eu chamo de sócio-constrangimento [vulgarmente como vergonha alheia].

Voltando aos detalhes do novo serviço disponível no mercado, é importante destacar que o paparazzo deve ser contratado sem contato pessoal, para que os registros fiquem mais naturais e descontraídos. Feito o contato por telefone ou redes sociais, basta informar ao profissional qual será o seu próximo destino e esperar pelas fotos. Exemplo: o contratante vai à praia com as crianças e quer ser fotografado andando pela orla, brincando com os rebentos na areia, estendendo a canga, passando filtro solar – sempre de chapéu e óculos escuros, enfim, tudo para reproduzir as fotos exatamente como as que são publicadas nas seções “eles são como nós”. No caso, “nós somos como eles”.

O novo serviço está tão badalado que alguns executivos americanos contratam os fotógrafos simplesmente para serem flagrados andando com pressa em direção ao trabalho, o que é um notório sintoma de sucesso.

O paparazzo contratado estabelece um preço mínimo e, depois de ‘flagrar’ o cliente, envia as fotos por e-mail. O contratante faz uma criteriosa seleção, transfere o valor estabelecido para a conta do profissional e caso encerrado. Um serviço eficiente e discreto. Os preços são estabelecidos de acordo com o tempo de duração da sessão e da quantidade de fotos que o paparazzo vai fazer. Recebidas as fotos, é hora de viralizá-las pelas redes sociais ou eternizá-las na sala de visitas, numa moldura colorida, com arte de Romero Britto.

Pelo que pesquisei, uma hora de fotos custa, em média, 500 reais. O número de cliques varia. Cinquenta cliques, por exemplo, dependendo do profissional, chegam a custar 800 reais. A novidade foi lançada na Califórnia [óbvio] e vai virar febre no Brasil, em breve.

Vale a pena conferir. Acesse o site www.tudomentira.com.br

Brincadeiras a parte, se isso já não está acontecendo, acontecerá em breve. Basta ver o que aconteceu com as mulheres ‘comuns’ depois que a Demi Moore posou grávida, anos atrás. Hoje, uma grávida que não exibe o barrigão desnudo no Face não é uma grávida feliz.

Bom, ensaios de grávidas exibindo a barriga, o pai e os sapatinhos do bebê ficarão para um outro texto.

Um comentário sobre “eles são como nós”

  1. Talvez, e só talvez, seja muito difícil ser feliz se não se deixar fazer coisas ridículas. Quem sabe, vai saber !

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *