água na boca

O melhor do sexo evapora se o ato estiver embebido em álcool. O excesso de bebida afeta a intensidade dos sentidos, compromete o olfato, deixa o corpo anestesiado e preguiçoso. Uma coisa é retardar um orgasmo, sentir que a bomba está quase explodindo e respirar fundo para prolongar os segundos mais intensos do mundo. Outra coisa é um orgasmo retardado pelo excesso de álcool. Esse me lembra a Gabrielle Andersen cruzando a linha de chegada, na maratona dos Jogos Olímpicos de 1984, em estado lastimável. É uma vitória com pinta de derrota. Muitos homens, quando bêbados, se esforçam muito para manterem o pau duro. Invejo as mulheres que bebem e se sentem “soltinhas”.

_ Você não quer tomar um vinho antes de irmos para a sua casa? pergunta ele.
_ Se eu tomar um vinho, ele toma conta de mim e eu dou defeito, responde a moça. [lubrificação zero, boca seca, sonolência, é fim de jogo logo no início da partida]

O sexo consciente é mais quente. Te permite sentir o gosto e o cheiro de cada ingrediente. Talvez eu pense assim por ter dificuldades em dosar prazeres.
Não sei sentar num bar e tomar apenas dois chopes. Não sei fazer sexo sentindo metade do meu corpo ausente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *