mentiras sinceras

pego

Moderninhas vão me apedrejar, mas eu não vou deixar de falar. Toda mulher sabe simular um orgasmo e faz isso bem, sem vergonha ou pudor. Acontece por inúmeros motivos. É da natureza feminina sentir muito prazer em proporcionar prazer. Para a maioria das mulheres, sexo bem-feito é sexo aprovado pelo parceiro. Fomos educadas para isso. Para servir, como se dizia antigamente.

O orgasmo feminino é mais complexo e não sai fácil. A sexualidade feminina é, desde a infância, um assunto quase proibido. Falar abertamente sobre o assunto é atividade recente.

De qualquer forma, os homens [a grande maioria] caem no conto do orgasmo simulado por ignorância. Poucos conhecem os sinais que o corpo da mulher dá quando ela está prestes a gozar. E, como a mulher sabe simular, fica difícil para o homem saber exatamente onde ele está. Injusto.

“É complicado explicar para um homem que nem sempre rola. Às vezes, não depende do homem. Mulher é um bicho esquisito. A mulher simula o orgasmo e o homem, satisfeito, acreditando ter feito sua mulher feliz, sente-se livre para gozar”, diz Fernanda, rindo.

O orgasmo simulado é um mistério, uma arma, um segredo e uma forma de manipular. Às vezes, simular um orgasmo, com direito a respiração ofegante, gemidos, pernas trêmulas e contração da vagina, em ritmo pulsante, pode até ser um meio de realmente chegar lá. Muitas sentem vergonha do próprio corpo e têm até dificuldade [vergonha] em deixar o homem cair de boca antes de penetrar.

Há também as que se masturbam [escondidas] depois do ato. E – louvada seja a natureza – há as que gozam facilmente. Apesar de já ter simulado vários orgasmos, hoje sou capaz de gozar com um beijo na boca e um bom amasso.

São benefícios de uma vida sexual precária e irregular. Quando acontece, o corpo não deixa escapar. Para que os orgasmos sejam reais e não simulados, a mulher precisa esquecer o mundo, relaxar e colocar-se, mesmo que por instantes, em primeiro lugar. De qualquer forma, com o tempo, mais madura, mais segura, mais conhecedora do seu próprio corpo e mais desesperada, a mulher começa a se liberar e buscar posições e situações que facilitem as coisas.

Demora um pouco, mas a gente chega lá.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *