ingratidão

_ Oi, gato
_ Oi.
_ É o seguinte. Eu vou te levar para a minha casa.
_ Por que?
_ Porque há uma quantidade enorme de gatos vivendo nas ruas e você está correndo risco de vida.
_ É mesmo?
_ É.
_ Eu vou te castrar para que você se acostume a viver encarcerado e não fique agressivo, tudo bem?
_ Tenho outra alternativa?
_ Não. Quem manda sou eu. Você vai ganhar um nome.
_ Um nome? Eu não preciso de um nome!
_ Quem decide isso sou eu. Você vai viver num apartamento com grades de proteção e jamais poderá sair de dentro dele. Em compensação, você vai comer pra caralho e ficar gordinho, assim como eu. Com o tempo_ por falta de opção_ eu vou me tornar o grande amor da sua vida e vice-versa.
_ Não é mais simples você engaiolar alguém da sua própria espécie?
_ Não! É bem mais complicado.
_ E se eu não quiser ir? E se eu preferir continuar correndo risco de vida?
_ Você será considerado rebelde e eu serei obrigada a te medicar. Atualmente, os veterinários prescrevem gotinhas de Rivotril para cães e gatos.
_ Rivotril?
_ Dá onda. Você vai gostar.
_ Não, eu não vou gostar. Eu sou um gato. Eu não quero viver enclausurado, com medo de correr risco de vida, comendo e tomando gotinhas que vão me dar onda.
_ Azar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *